Pesquisa

terça-feira, 31 de outubro de 2017

A Cor do Reiki e a Cor dos Símbolos




A cor simbólica do Reiki é o verde, a cor da cura e do Chacra Cardíaco, a sede do Amor incondicional. Do mesmo modo que o coração ocupa o centro do sistema de chacras do corpo humano – é o 4º entre sete –, o verde ocupa a posição central na faixa do espectro solar. É a cor principal da Natureza e importantíssima no que diz respeito à espiritualidade. É a cor do equilíbrio entre o físico e o espírito imortal. No Islã, oferecer a alguém um objeto verde, sobretudo pela manhã, é atrair-lhe a boa sorte. É importante registrar que alguns clarividentes acessam os símbolos 1,2 e 3 do Reiki nas cores dourada, azul e rosa, as mesmas cores da CHAMA TRINA (figura abaixo) ancorada no coração.


http://portalarcoiris.ning.com/group/Cosmos/forum/topics/a-cor-do-reiki-e-a-cor-dos/edit

sábado, 28 de outubro de 2017

Reiki - Iniciações

A palavra iniciação provém de uma raiz latina que significa começar. Podetambém ser compreendida como uma ação de início ou como início de umaação. A iniciação pode ser considerada um novo começo, a transformação parauma nova forma de ser. Uma analogia utilizada pelo mestre Djwhal Khul é queuma iniciação seria como a passagem através de um portal.
Existem vários tipos de iniciação pelas quais passamos na vida, como:formatura, casamento, batizados, etc.
No entanto, vamos falar sobre as Iniciações Espirituais:
Existem duas maneiras pelas quais podemos definir uma iniciação espiritual  em termos do seu significado ou de sua mecânica subjacente. Se olharmos para o significado interno de uma iniciação, uma boa maneira de defini-la seria dizer que é um processo que nos torna “mais conscientes de nós mesmos como almas encarnadas” segundo Djwhal Khul. A iniciação pode aumentar diretamente esse estado consciente, ou pode fazer com que esse estado evolua diretamente melhorando algum traço ou característica, como por exemplo, a capacidade de experimentar o amor incondicional.
Se olharmos para as iniciações em termos de mecânica, uma boa definição é aquela que Djwhal Khul usa nos livros de Alice Bailey, ou seja, “uma iniciação é como uma seqüência progressiva de impactos direcionados de energia”.
Do ponto de vista esotérico, a iniciação implica uma transformação permanente nos campos de energia dos seus corpos sutis. É importante entender que a iniciação não envolve aprendizado intelectual, é uma mudança permanente na sua estrutura e por tanto, no seu ser. Do ponto de vista esotérico, cada um de nós está envolvido por uma seqüência de campos de energia alinhados.
Embora a maioria das pessoas não tenha conhecimento desses campos, eles são reais e o seu estado exerce um efeito profundo em nossas consciências e em nossa maneira de ser no mundo - o modo como pensamos, agimos esentimos em relação a nós mesmos, nosso meio ambiente e às outras pessoas.
Sabemos que em nossas vidas diárias até mínimas mudanças em nossa energia podem produzir mudanças significativas em nossos pensamentos e sentimentos. Por exemplo, se estamos deprimidos, podemos ouvir música, fazer exercício físico, ou abrir uma janela para permitir a entrada de uma maior quantidade de oxigênio. O propósito da iniciação é o de produzir uma transformação permanente em seu campo de energia que leva a uma mudança em sua forma de ser no mundo.
A iniciação é um tema de interesse para qualquer um que procure um crescimento pessoal e espiritual. A iniciação se encontra bem no âmago de como o Universo está estruturado. Para entender isso antes é preciso compreender um fato básico sobre evolução espiritual: ela nunca tem um fim.
Uma vez que você percebe que a evolução espiritual não tem fim, se torna claro o que cada um pode ganhar ao receber iniciações de seres que estão bem mais adiante na caminhada espiritual. Por exemplo, o mestre tibetano Djwhal Khul: nos escritos canalizados por Alice Bailey, ele fala sobre o seu relacionamento com seu mestre, Kuthumi, de quem recebeu ensinamentos e iniciações.
Atualmente, Djwhal Khul ainda está recebendo iniciações de Kuthumi e Kuthumi por sua vez ainda recebe ensinamentos e iniciações de seu mestre e assim por diante. Essa grande cadeia de iniciações em última instância se estende por todo o caminho de retorno a Deus, o único ser no universo que não se beneficia de iniciações, pois é a fonte da qual provem a energia para as mesmas.
Não somente nós seres humanos estamos recebendo iniciações, mas também a Terra as está recebendo. As iniciações da Terra correspondem às iniciações que a humanidade, como um todo, está recebendo. E ambas (iniciações da Terra e da humanidade) estão interligados com as iniciações que o nosso sol está recebendo e este está interligado com as iniciações que outras estrelas recebem. O universo por inteiro pode ser visto como uma gigantesca rede de
sistemas de iniciação interconectados. A imensidão e a grandeza dessa rede são somente igualadas por sua beleza.
Isso não quer dizer que é essencial que todos recebam iniciações. Você pode trabalhar sozinho e evoluir espiritualmente, mas cabe salientar que todos estão juntos nessa egrégora. Essa é a grande lição que o Amor tem para nos dar.
Não significa que você não possa fazê-lo sem ajuda, mas sim, que isso demandaria muito mais tempo.
É bom deixar claro que as iniciações não são um substituto da continuidade do trabalho em prol do nosso crescimento pessoal ou espiritual, embora as iniciações possam acelerar dramaticamente esse crescimento. A razão pela qual as iniciações energéticas podem acelerar tão efetivamente o crescimento é porque elas permanentemente concedem uma shakti (uma energia espiritual que se comporta inteligentemente) ao receptor. “Todos os benefícios conferidos pela iniciação espiritual se dão por meio das shaktis” (Texto extraído
do livro “Energy blessings from the stars” de Virginia Essene)
Existem vários tipos de iniciações espirituais:
Dr. Joshua David Stone descreve em seu livro “Manual Completo de Ascensão” as iniciações do processo de ascensão. Estas são iniciações espontâneas são marcos dentro da evolução espiritual e conscientização do ser do “Tudo que é”.
Existem iniciações espirituais espontâneas, como as descritas por Patrick Zeigler, que podem ser consideradas iniciações secundárias do processo de ascensão; ou seja; elas podem ser definidas como uma ancoragem de energias superiores que possibilitam seu reencontro com sua alma e mônada e aceleram o processo de ascensão. Estas iniciações também ocorrem espontaneamente à medida que a pessoa esta realizando práticas espirituais
específicas.
Existem as iniciações que recebemos da linhagem energética de um mestre ou ser espiritual específico. Estas iniciações podem ser recebidas no plano astral ou podem ser recebidas através do veículo de uma pessoa num corpo físico (desde que a pessoa esteja autorizada a passar esta energia através de uma iniciação).
Uma linhagem é um grupo de seres encarregados da responsabilidade de transmitir iniciações que são particularmente importantes, ou que requeiram uma informação detalhada para serem recebidas com segurança ou para serem efetivamente utilizadas. Uma iniciação de linhagem deve ser recebida de um oficial representativo da linhagem apropriada. Isso também requer algum nível de consciência por parte do receptor sobre o significado da iniciação, de como se beneficiar dela ou de como usá-la.
As iniciações geralmente possibilitam grandes limpezas kármicas, aumento da sua própria consciência, facilitação do caminho espiritual, curas específicas, entre outras coisas. Compreenda-se que no Reiki Iniciação é diferente de Sintonização. Iniciação compreende os passos de aprendizado do sistema e a sintonização na energia Rei, propriamente dita.
Uma pessoa pode receber iniciações (aprendizado) sem ser iniciada. Essa sintonização se dá, "colocando" os simbolos Cho Ku Rei, Sei He Ki, Hon Sha Ze Sho Nen, Dai Koo Myo e Raku (usado posteriormente à morte de Mikao Usui) na "aura" da pessoa, possibilitando ao neófito ser um canal da energia Rei.
Sem esta sintonização, os símbolos e sua força serão sem eficácia alguma e sim somente símbolos sem força alguma.

http://portalarcoiris.ning.com/group/Cosmos/forum/topics/iniciacoes/edit

terça-feira, 17 de outubro de 2017

O AMOR VERDADEIRO



Amor, assim como Deus, é uma palavra que foi muito distorcida. Muita gente usa essa palavra para expressar nada. Dizem “eu te amo” quando, no fundo, sentem raiva. Mas, se pudermos ser mais honestos com o uso das palavras, reencontraremos seu verdadeiro sentido. Amor no seu estado mais puro é sinônimo de doação desinteressada; é o desejo sincero de ver o outro feliz, de ver o outro brilhar. Essa capacidade de se doar, essa capacidade de ser um canal de bênçãos para o outro, é a fragrância do divino no ser humano. É por isso que eu digo que Deus é amor, e que o amor é Deus.
Sri Prem Baba

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

CURSO DE BARRAS DE ACCESS - Rio Grande do SUL



CURSO DE BARRAS DE ACCESS
Em um mundo de mudanças constantes, como seria processar em sua vida as mudanças que te possibilite viver a plenitude de seu ser, com facilidade, alegria e leveza?
As Barras de Access são 32 pontos na cabeça onde estão armazenados os pensamentos e emoções que tivemos ao longo da vida e que limitam, impedindo a expressão de todo potencial e o acesso as infinitas possibilidades. Através de suaves toques nestes pontos ocorre a liberação dos bloqueios e as mudanças se tornam possíveis.
Curso com Certificado Internacional de Terapeuta Practitioner, o participante pode se tornar terapeuta, aplicar em seus familiares, amigos ou auto-aplicar.
Seu ponto de vista cria sua realidade! (Dain Heer)
Curso dia 20 de setembro de 2017
Inscrições com Maria Elisete A. Welter: 99308-1319 fone/whats

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Lavar os pés - Quem lava e cura os seus “pés” é um mensageiro de paz ...Lava-se o passado e inaugura-se a presença no seio de um novo acolhimento

Lavar os pés



Na África, os tuaregues são nômades famosos por sua perspicácia, raciocínios elaborados e hospitalidade sagrada. Trabalhei vários anos no deserto do Saara, onde sempre visitava o acampamento de um chefe da nação tuaregue. Eu chegava exausto, ressequido, coberto de pó e areia. Os tuaregues nunca iam me receber. Pelo contrário, escondiam-se discretamente em suas tendas. Um desavisado se julgaria persona non grata e prosseguiria seu caminho. Mas o significado desse eclipse dos tuaregues está no respeito do outro.

Ao meu encontro vinha sempre, e unicamente, um escravo buzú. Esse mestiço oferecia-me sorrindo um assento na sombra e uma cabaça de água fresca, ligeiramente incorporada com cereais. Como água onde lavou-se arroz.
Refresca e alimenta um pouco. Em seguida, desatava meus sapatos e oferecia-me uma bacia com água para lavar os pés (Gn 18,4). Com os pés lavados, refrescado, depois de lavar o rosto e as mãos, eu cochilava na sombra por uns minutos.
Sempre acordava com sonoridades crescentes. O chefe tuaregue surgia à distância, devidamente paramentado, saudando-me com sua comitiva de nobres e servidores. Sempre parecia surpreso, quase esbaforido e dirigia-se a mim como se eu tivesse acabado de chegar. Estávamos prontos para o encontro. Recuperado da viagem e do cansaço, eu também o saudava com entusiasmo, sob os olhares ternos, satisfeitos e quase profissionais de seu servo buzú.

Muitos tentam falar, tocar em Deus e no deserto do mundo ficam surpresos quando Ele os acaricia. As vezes, numa visão tão dura de nós e da humanidade, recusamos o toque divino. Como Pedro, não queremos que Deus nos lave os pés. Não aceitamos o reconhecimento de nossa dimensão divina. Aceitar nossa participação na divindade, consagrada nas águas do batismo, é um poderoso crescimento42. Como ensina S. João da Cruz: “o toque delicado do Verbo Divino, pela delicadeza do seu ser divino, penetra subtilmente a substância da nossa alma, e tocando-a toda, delicadamente, Nele a absorve inteira, em divinos gêneros de deleites e suavidades...”43

Buscamos o Divino, queremos abraçá-lo e sequer nos tocamos. O vemos como algo externo a nós mesmos. Um pouco como os hebreus no tempo de Moisés: Deus é algo externo ao coração humano.
Mostra-se distante num arbusto ardente ou em sinais cosmológicos.
Quanta gente ainda hoje busca o divino em imagens, montanhas, astros, cristais, plantas ou locais exóticos? Intocável e inatingível são quase sinônimos.

Não somos habitados pelo divino?

Nosso corpo não é morada desse Deus?

No Antigo Testamento, a descoberta de Deus habitando no coração em cada um, parece começar com o profeta Elias. Em Elias, Israel descobre Deus falando no mais profundo interior de cada um.

Como uma brisa suave e sutil (I Re 19,9-14), Deus fala ao homem a partir dele mesmo, no silêncio.

Deus se esconde em cada um.

Alguns sentem essa voz como um eco.

Deus vibraria suas cordas, sem conferir-lhes dimensões divinas.

Ao fazer-se homem e habitar entre nós, Deus divinizou a humanidade.

Um dos mais belos exemplos dessa perspectiva está no evocado gesto do lava-pés (Jo 13,1-17).

Muito pode ser dito sobre o lava-pés.

Tradicionalmente acentua-se no episódio a humildade de Jesus, servidor humilde e escravo.

Um dos conteúdos mais absolutos desse episódio está no reconhecimento gestual, por Cristo, da dimensão divina e sacral dos humanos. Jesus reconhece a divindade em cada um.

Lava seus pés.

Toca-os e acaricia-os, com água e carinho, abrindo o caminho para a instituição da eucaristia, onde o Mistério os alimentará.

As mãos úmidas de Jesus preparam os discípulos para um outro conhecer.

O gesto do Cristo, no lava-pés, é talvez o mais belo e expressivo de toda a Bíblia sobre o caráter divino do corpo, da criatura e da pessoa, imagem e semelhança de Deus.

E o desafio está, pela via da Graça, em descobrir essa sacralidade do e no nosso corpo.

Como ouvir em nosso interior as vibrações do Espírito?

Como reconhecer nos toques e carinhos dos outros, os sinais do amor do Outro?

Pela oração e pela ação pode-se conhecer e aceitar a dimensão divina.

Ela subtilmente emerge e penetra em todo o nosso ser, como as carícias da água.

Ela pode crescer, infinitamente, em cada um, no deserto deste mundo.

Basta dizer como Pedro convertido: lava-me, acaricia-me, dos pés à cabeça.

No sentido da ascensão.

E viver atentos.

A tudo e a todos.

O toque de Deus chega, as vezes, por uma pessoa inesperada.

Os ritos de lavagem dos pés, comuns nas grandes tradições religiosas, também evocam as repetidas tentativas de vivenciar esses sinais, exercer uma purificação terapêutica e abrir um acolhimento interior.

Lava-se o passado e inaugura-se a presença no seio de um novo acolhimento.

Diante dos mensageiros celestes, a primeira disposição de Abrahão será a de ordenar: “Que se traga um pouco d’água para lavar-vos os pés” (Gn 18,3).

A mesma atitude de hospitalidade assume Ló, sentado à porta de Sodoma, quando chegam os mensageiros celestes.

“.. lavai vossos pés e d manhã cedinho continuareis o vosso caminho” (Gn 19,2).

Nas abluções, tão praticadas pela comunidade de Qunrâm, busca-se lavar, simbolicamente, as manchas deixadas pelos caminhos errados, pela rebeldia e pelo pecado44.

Principalmente para aproximar-se do sagrado.

“...quando se aproximarem do altar para oficiar (...) lavarão as mãos e os pés para não morrerem.

Isto será para eles uma lei perene, para ele e sua descendência, de geração em geração” (Ex 30, 20-21).

Iindo lavar seus pés no rio Tigre, o rapaz enviado por Tobit e acompanhado de um anjo e de um cão, vai obter milagrosamente um peixe e, com ele, a cura da cegueira (Tb 6,1-9).

Os pés nos assentam no chão, permitem a postura vertical, a marcha e são um dos mais importantes lugares simbólicos do corpo humano.

Objeto de tantos mitos, os pés são o lugar de contato entre o homem e a terra, ponto de partida para a sua verticalização, elevação e ascensão.

Os pés representam a força da alma, o suporte da postura ereta, a base de nossa estatura, o domínio do ter.

No texto bíblico, por sinédoque45, os pés designam a pessoa ou o seu caráter.

Os pés da humanidade estão feridos e são causa da perda de suas energias ascensionais e dificultam nosso geocentrismo.

Os humanos são coxos de nascença, mas não se dão conta.

Mas esse ferimento na base corporal é também a possibilidade da consciência do ser.

O homem não foi chamado para viver curvado, escravizado, mas de pé, instaurado em sua verticalidade. Nenhum corpo estranho deve separar os pés do Homem da terra-mãe.

Essa atitude santifica o mundo46.

Na passagem da sarça ardente, no livro do Êxodo.

Deus ordena a Moisés: - Não te aproximes daqui. Tira tuas sandálias porque o lugar onde você se mantém de pé, - onde você não se dobra ou se anula - é terra santa (Ex 5,3)47.

A terra santa é a terra dos homens de pé.

Não dos homens esmagados pelo divino, aqueles cujo reflexo imediato é de ver nesse gesto ordenado a Moisés “um sinal de respeito” ou de “humilhação”.

Deus não diz o lugar onde Eu me mantenho, mas o lugar onde Você se mantém de pé é sagrado.

Retira as sandálias, pois a terra – adamá - sobre a qual Você fica de pé perto de Mim, mas não demasiadamente, é um lugar santo.

Quem vive uma experiência pessoal de Deus, os homens e mulheres de Deus são constantemente inflamados pelo fogo da Sua presença sem serem consumidos.

Na entrada das mesquitas, de determinados mosteiros orientais e mesmo em alguns mosteiros católicos, retirar os sapatos para entrar é uma exigência.

Nesse ato de despojamento, onde retiramos o fardo dos sapatos, os pés tocando o solo, o piso, o tapete... nos falam de uma outra experiência (Js 5,13-15), capaz de derrubar muralhas.

De uma intimidade, cuja base está nos pés.

A palavra sandália, em hebraico naal, significa fechar, ferrolhar, apertar - como os pés num sapato.

Por isso, em hebraico, retirar as sandálias significa retirar o que aperta, oprime ou ferrolha os pés.

Ao chegar em casa, muitos têm como primeiro gesto de bem estar, retirar os sapatos.

No lava-pés, a disposição de Jesus começa com um ato de libertação: os discípulos libertam-se de seus “ferrolhos”.

Para verticalizar-se necessitam curar os seus pés, simbolicamente feridos no calcanhar pela serpente, desde a tragédia do Eden.

Como uma dúzia de Moisés, os discípulos estão descalços diante do Cristo, a sarça ardente. Será Jesus quem confirmará ao apóstolo Pedro a necessidade - contra toda incompreensão - e a possibilidade de curar o ferimento da humanidade lavando somente os pés.

Na forma de germes, eles simbolizam a totalidade do ser: “Se pois eu, o Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis, também vós, lavar-vos os pés uns aos outros” (Jo 13,14).

Esse gesto supremo é a resolução do pé ferido e do desequilíbrio no Humano.

A Eva, símbolo da humanidade, curada em seu calcanhar pode ficar geocentricamente de pé e esmagar a cabeça da serpente.

A superação da dualidade divino-humana, a maior e mais original de todas as dualidades antagônicas, é superada no mistério do Verbo encarnado.

Jesus lavou e curou nossos pés.

Ele pode ser a fonte e a via para remover-se e ultrapassar-se qualquer dualismo ou antagonismo no interior de cada ser humano.

Essa perspectiva situa-se bem além de qualquer resultado de um equilíbrio ascético, como os propostos pelas religiões orientais e pelo taoísmo em particular, mas encontra-se com nossa incoercível necessidade de unidade.

Esse casamento místico pelas águas é também uma filiação.

Para os cristãos, ele inicia-se nas águas do batismo e nos convoca a buscar a harmonia dos contrários e a elevação, o geocentrismo, o alto da montanha sagrada em cada um de nós.

Ao casamento consigo mesmo, sucede o casamento com o universal.

O casamento interior nos permite ser inteiros e valorizar a dimensão positiva dos eventos ambivalentes ao longo de nossa vida, saboreando as maravilhas do cosmos, seguindo nossos tropismos profundos.

Não se trata de compensar uma fraqueza ou simplesmente explorar o reverso da medalha.

Ficar coxo, perder um pé é um sinal de tomada de consciência e de salvação.

Como no evangelho de Marcos, onde Jesus declara:

“Se teu pé te leva a queda, corta-o; mais vale entrares na vida coxo, do que seres lançado na geena com ambos os pés” (Mc 9,45).

Em todo o texto bíblico essas harmonizações de opostos são freqüentes.

A harmonização dos contrários em cada um de nós, amados por Deus como seres inteiros através de transmutações operadas pela água. Essa harmonização só pode mesmo ser o fruto de um processo de contínuas transmutações.

Todos esses episódios luminosos ilustram o encontro harmonioso em cada um, da natureza humana e divina, do feminino e do masculino, da cabeça com os pés48.

“Vós deveis, também vós, lavar-vos os pés uns aos outros” (Jo 13,14).

Quem lava e cura os seus “pés” é um mensageiro de paz e bem entre os homens, como na palavra do profeta Isaías:

“Como são bem-vindos por sobre as montanhas, os pés do mensageiro... nos faz ouvir a paz, ... traz uma mensagem de bem, ... nos faz ouvir a salvação, ... diz a Sião: ‘Teu Deus reina!’ ” (Is 52,7).



1 Doutor em ecologia, pesquisador da Embrapa Monitoramento por Satélite (mir@cnpm.embrapa.br)
42 Evaristo Eduardo de Miranda. Água, sopro e luz. Alquimia do batismo. Loyola. S. Paulo. 1998.
43 São João da Cruz Obras completas. Vozes. Petrópolis. 1991.
44 La Bible. Écrits Intertestamentaires.Gallimard. Paris. 1987.
45 Do grego synedoché, comparação de várias coisas simultaneamente, pelo latim synedoche. Tropo que se funda na relação de compreensão e consiste no uso do todo pela parte, do plural pelo singular, do gênero pela espécie etc., ou vice-versa:
46 Evaristo Eduardo de Miranda. Corpo Território do Sagrado. Loyola. 2000.
47 Chumash. Shemot. Bíblia Hebraica com comentários de Rashi. Trejger. S. Paulo. 1993.
48 Evaristo Eduardo de Miranda. Corpo Território do Sagrado. Loyola. 2000.




Maria Elisete Shalom...

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Minha Rosa Do Jardim - Padrinho Alfredo

        Imagem relacionada 

Minha Rosa Do Jardim  

Padrinho Alfredo

Oh! Minha Virgem Mãe
Vós que me fizeste assim
Minha flor, minha esperança
Minha rosa do jardim

Este perfume de rosa
Este cheiro de jasmim
Minha flor, minha esperança
Minha rosa do jardim

Vou zelando este presente
Que mandastes para mim
Minha flor, minha esperança
Minha rosa do jardim

Eu estou neste jardim
Desta flor imperial
Esta flor, minha linda flor
Do reinado do Astral


sexta-feira, 7 de julho de 2017

Oração da Mulher Sagrada

"Sagrada Força Feminina te saúdo e sinto tua presença se manifestando em meu Ser
Através de meus pensamentos, palavras e ações
Deixo que a Divina Presença da Mãe Cósmica me oriente com sua infinita sabedoria
Ela está chegando, sinto sua Dança!
Ela está falando, ouço sua canção de Amor!
Ela está dentro e fora nas coisas mais simples e por isso perfeitas
E seu templo sagrado é meu corpo de Mulher
Seu pensamento agora é meu pensamento
E só penso em Amor,
Só sinto Amor
E só vejo Amor
O mundo que percebo é fruto da minha percepção de Amor
E assim crio a minha realidade
Abençôo meu dia e honro minha Deusa de mil nomes
E assim crio a magia que me ilumina e protege
Saúdo a noite e honro minha Mãe Lua, suas sagradas fases comandam meu corpo de mulher
E assim me preservo saudável e com meus ciclos femininos em perfeita harmonia.
Saúdo a Incognoscível, e assim honro e preservo meu poder oculto.
Saúdo as Forças da Natureza para que a Mãe Terra me proteja
E me oriente no Norte, no Sul, no Leste e no Oeste.
Honro a terra onde piso, a água que bebo e o meu alimento,
Pois sei que tudo que fizer a esta Terra voltará para mim e para meus descendentes.
E assim me conecto ao coração de Gaia e a sua proteção maternal.
A Deusa cuida do meu corpo e da minha alma
E assim estou em perfeita sincronia com o Universo
Do meu coração flui seus ensinamentos, suas palavras de sabedoria e sua força infinita
E assim realizo minha divindade humana
Em minha alma o Sagrado Feminino e o Sagrado Masculino se uniram em Amor e Êxtase
E assim descobri o equilíbrio onde o ser humano deve estar
Todo o Amor que nutre minha existência vem da Fonte Divina
Por isso não preciso que nenhum ser humano o faça por mim
A Deusa abençoa meu corpo com seus sagrados encantos
E assim a beleza da minha Alma se reflete em meu corpo feminino
Da minha mente fluem os pensamentos e a criatividade
que fazem minha existência ser especial e singular
E assim realizo minha vocação maior
Preservo meu coração limpo e leve como uma pena
E assim me permito ser livre e feliz para sempre
E que Assim Seja, porque Assim É"


Saúdo a Divindade em tudo que vive
E rezo para que todas as mulheres conheçam sua Deusa Interior
E assim curem e libertem suas vidas para a alegria, a Arte, o prazer, a saúde e o Amor.
Carla Lampert.

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Reiki - Saber de Luz

A imagem pode conter: texto

Oficina de Óleos em Massagens

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, texto

Danças Circulares - Baile Julho

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Lua Branca - Mestre Irineu


Lua Branca
Mestre Irineu
  
exibições
1.275
Deus te salve ó lua branca
Da luz tão prateada
Tu sois minha protetora
De deus tu sois estimada

Ó mãe divina do coração
Lá nas altur(as) onde estás
Minha mãe lá no céu
Dai-me o perdão
Das flores do meu país
Tu sois a mais delicada
De todo o meu coração
Tu sois de deus estimada

Ó mãe divina do coração...

Tu sois a flor mais bela
Aonde deus pôs a mão
Tu sois minha advogada
Ó virgem da conceição

Ó mãe divina do coração...

Estrela do universo
Que me parece um jardim
Assim como sois brilhante
Quero que brilhes a mim

Ó mãe divina do coração...

segunda-feira, 19 de junho de 2017

CURSO ARCTURIANO DE CURA MULTIDIMENCIONAL- RIO GRANDE DO SUL

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo

CURSO DE BARRAS DE ACESS - RIO GRANDE DO SUL




Curso de Barras de Access™

Início 08:30 às 19h
EMPODERE-SE!
Que tal começar a eliminar a sucessão de acontecimentos alheios a sua vontade e criar uma realidade totalmente diferente? Como seria desbloquear tudo aquilo que você criou e criar uma realidade completamente diferente? Para que isto aconteça é necessário afastar sua atenção de tudo que você não quer mais para a sua vida e focar na verdade de que somos seres infinitos e ilimitados e que tudo já está à nossa disposição no Universo. “Agora é o tempo da oportunidade.” Esteja atento e presente. Então, dê início à construção do hábito de pensar que tudo que você deseja, pode – e deve – se transformar em algo real. Acha difícil?
Então venha conhecer as BARRAS DE ACCESS CONSCIOUSNESS™
Barras de Access é uma terapia corporal que permite que você e o seu corpo comecem a desprender-se de pontos de vistas arraigados limitadores, memórias de sentimentos e emoções incoerentes , crenças limitantes adquiridas que impedem a percepção clara, o despertar, crescimento e a manifestação das realizações em sua vida.
As Barras® são 32 pontos localizados em torno da cabeça onde estão armazenadas as memórias de todos estes padrões citados, que conectam a diferentes aspectos de sua vida. As Barras armazenam componentes eletromagnético de todos os pensamentos, ideias, atitudes, decisões e crenças que você já teve sobre qualquer coisa.
Quando as Barras® são ativadas, através do toque na cabeça, é como apertar a tecla “delete” do computador, então um impulso promoverá o início da liberação e limpeza da energia contida nessas áreas ou aspecto de sua vida, apagando esses condicionamentos que impedem a realização, abrindo sua percepção para que de forma consciente possas recriar novas experiências e manifestá-las na vida.
O resultado é a libertação de condicionamentos do passado que impedem a expressão e realização, e uma consciência desperta completamente presente.
Venha fazer o CURSO DE BARRAS DE ACCESS! Seja um terapeuta de barras.
Dê uma chance para você e venha participar deste curso!
Certificação internacional.

Reservas até com 50% do valor até 15 de julho.

 watsApp:
(51) 9308-1319 Maria Elisete
(21)  98125-5203 Elizabeth Vasserman "Crystal"
(21) 997673052 Fatima dos Anjos

INICIAÇÃO DE REIKI - RIO GRANDE DO SUL

A imagem pode conter: texto

CURSO PRESENCIAL - REIKI NIVEL II
DATA: 26 DE JUNHO 2016

REIKI-CURA NATURAL- SISTEMA USUI TIBETANO - KARUNA - THE WAY OF THE HEART-

CONTATO:
m.elisete@gmail.com
(51) 993081319
Maria Elisete A. Welter


ॐ Namastê ॐ

A ALMA SABE

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

O Grande Espelho da Fumaça!

Imagem relacionada



Esse texto é bem profundo e pede reflexão, é um trecho de um livro escrito por Jamie Sams, profunda conhecedora do xamanismo e membro da comunidade indígena da América do Norte.
"Esse livro inspira-se na força e na beleza da tradição espiritual dos índios da America do Norte, onde a atenta observação da natureza é regra de vida que se cumpre com amor e alegria. É baseado num sistema de conhecimento que destila a sabedoria essencial da doutrina sagrada de muitas tradições tribais*, que revelam-se a serviço da intensificação da autoconsciência e da mudança positiva.
*Nações como: Seneca, Asteca, Choctaw, Lakota, Maia, Yaqui, Paiute, Cheyenne, Kiowa, Iroquesa e Apache.

O Grande Espelho da Fumaça...

O grande espelho da fumaça é um ensinamento usado pelos Maias. Os Maias costumam dizer "eu sou o outro de você' ,desta maneira ressaltam que toda e qualquer forma de vida reflete outra forma de vida e que todas elas provêm da Fonte Oiginal.
O conceito de unidade serve para eliminar todos os tipos de ideias grandiosas e elitistas que evoluiram durante o decorrer dos tempos.
Se todos os homens olhassem pros outros seres como sendo o seu reflexo, como expressões únicas de si mesmo, nao teríamos mais base para que houvessem guerras ou discuções.
O grande espelho da fumaça nos fala dos reflexos do próprio Eu que enxergamos nos outros.
O grande espelho da fumaça, como ensinamento, permite que a cortina de fumaça das ilusões pessoais seja rasgada, quando o espelho, que está logo atrás da fumaça, reflete um raio de luz iluminador ou entao um lampejo de percepção pessoal. Neste momento aqueles que desejam olhar pra si mesmos conseguem enxergar a ilusão do seu mito pessoal.
Aquela parte do Ego que insite em ser a única existente acaba sendo estilhaçada pela descoberta de que qualquer forma de vida possui igual importancia e é indispensavel para o funcionamento harmonioso do Todo.
As críticas que fazemos às outras pessoas perdem o valor quando são examindas pela luz da verdadeira autoreflexão. Nós podemos até ter opiniões com relação as outras pessoas que continuam vivendo com suas próprias divisões internas, mas essas opiniões servem apenas como lembrete que dvemos lutar cada vez mais pela nossa integridade pessoal baseada em ideias de igualdade.
O ensinamento nativo americano no que concerne a "apontar o dedo para alguem" se aplica bastate bem para esse caso. Toda vez que apontamos o dedo para o outro , três outros dedos estao apontados para nós. No contexto do nosso assunto, esta lição parece dizer que os outros são meros reflexos de tudo aquilo que precisamos reconhcer em nós mesmos.
É da maior importancia desenvolver o sentimeneto de COMPAIXÃO pelos outros, por todos aqueles que ainda precisam aprender duras lições em seus caminhos pessoais.
A falta de compaixão resulta em frieza e numa dificuldade de perdoar que vai oprimindo o coração da pessoa.
A VIDA não encontra espaço para se expandir dentro de uma pessoa que não consegue perdoar os outros ou a si mesma.
Nestes nossos tempos de um novo despertar, alguns buscadores têm adotado expressões levianas, que só demonstram mesmo falta de compaixão, por exemplo, a expressão "Eles criaram a sua própria realidade" , quando é usada sem compreensão ou compaixão, reflete uma falta de evolução por parte de quem usa. Sempre que nos referimos a outras pessoas desta maneira dura e insensível, estamos, na verdade, agredindo um outro lado de nós mesmos. (Aqui cabe uma grande Reflexão!)
Os reflexos que não nos agradam (aqueles q nos perturbam) podem ser dignos adversários que nos ensinam a usar o nosso potencial e a crescer. Podemos aprender muito com os nossos próprios lados sombrios e com o dos outros, refletindo o nosso. O processo contínuo de tentativa e erro acaba nos ajudando a encontrar a verdadeira imagem do nosso Ser.
Estilhace todos os espelhos que insistem em valorizar sua auto-importancia, sua tristeza ou seu fracasso, para que vc consiga logo alcançar aquilo que realmente é importante na sua Vida.

segunda-feira, 27 de março de 2017

Iniciando o Curso de Massoterapia - 2017



O QUE É MASSOTERAPIA?
Técnicas milenares que hoje já são muito utilizadas para tratamentos e prevenção de doenças. Mais do que isso, a massoterapia é uma ótima aliada na promoção da saúde!
Através do toque da massagem, o corpo libera o hormônio ocitocina, que gera bem estar e acalma.
O toque é extremamente importante para a saúde física, para o emocional e o bem-estar. Estudos têm demonstrado que a terapia do toque contribui para uma vida mais saudável.





quarta-feira, 8 de março de 2017

Qual a real importância da concepção e dos primeiros anos de vida para a formação do ego?

“Jung disse no prefácio do livro Tibetano dos mortos que a psicologia só evoluiria quando ela se preocupasse, ou se ocupasse com o tempo bem antes da concepção. (versão W.Y. Evans-Wentz).”
“As primeiras impressões recebidas na vida são as mais fortes e as mais ricas em consequências, mesmo sendo inconscientes, e talvez, justamente porque jamais se tornaram conscientes, ficando assim inalteradas. (JUNG, 1981b, p. 158)” (citações de Eleanor Luzes – Tese de Doutorado)
Carl Gustav Jung entendeu a importância dos primeiros anos de vida, e hoje mais e mais educadores e pesquisadores concordam com isto, como é o caso da Dra. Eleanor Luzes.
Médica, psiquiatra e analista junguiana há 31 anos, atuou como obstetrícia e a partir daí dedicou sua vida ao estudo da da concepção, gestão e dos primeiros anos de vida, criando a Ciência do Início da Vida.
É Mestre e Doutora pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com a tese sobre A Necessidade do Ensino da Ciência Para o Início da Vida nas escolas de ensino médio e nas universidades.
Ela nos autorizou a contar um pouco do trabalho dela neste post. Então, convido você a conferir uma palestra da Dra. Eleanor e entender a importância do início da vida para o desenvolvimento da psique humana e você vai saber ainda como utilizar esse conhecimento para sua vida e prática clínica.
ABAIXO DO VÍDEO , você poderá baixar a TESE DE DOUTORADO da Dra. Eleanor!



http://www.jungnapratica.com.br/jung-infancia

Feliz Dia Internacional da Mulher! '' Que nada nos limite...''


quinta-feira, 2 de março de 2017

O DESAFIO DE SER UMA SEMENTE ESTELAR - PARTE II


Resultado de imagem para Semente Estelar – PARTE II
Semente Estelar – PARTE II
(CONTINUAÇÃO)

Sem dúvida alguma, vocês sempre experimentaram uma profunda conexão com a natureza e estão cheios de pena devido à poluição e à exploração ecológica sem sentido e irresponsável. Sua reverência inata por toda vida enquanto uma parte de Deus e sua percepção dos mestres espirituais e dos seres santos, vindos de Deus e dos mundos superiores talvez os torne perplexos diante da estreiteza mental e das inacreditáveis distorções que se infiltraram em muitas crenças religiosas. Com a ênfase destas crenças no medo, no pecado, na imperfeição, no mal e na punição, e dado o amor que vocês sentem pelo Mais Radiante e que ele sente por todas as pessoas e por toda vida, em toda parte, talvez vocês tenham ficado muito confusos ao tentarem reconciliar o que o seu coração sabe que é verdadeiro com aquilo que os seus ouvidos eram forçados a escutar.

Vocês usualmente se afastam de cenas que apresentam feiúra ou violência, pois tanto os seus olhos quanto os seus ouvidos são extremamente sensíveis. E mais do que tudo, acima de tudo, vocês sentem falta do amor, da compaixão e da empatia que caracterizam a vida espiritual por todo este sistema solar e além dele. E no entanto vocês observam em silêncio, compreendem cheios de compaixão e oferecem incondicionalmente o seu amor.

Durante a maior parte das suas vidas, talvez vocês não tenham encontrado nada que se aproxime, ainda que remotamente, daquilo que sentem que estão aqui para fazer. Talvez se desesperem por não saber o que estudar na faculdade, ou talvez tenham abandonado a escola sentindo que ela fracassava totalmente em corresponder às suas necessidades ou em equipá-los para os seus verdadeiros propósitos. Alguns de vocês têm bastante clareza em relação ao que vieram fazer aqui: os que estão destinados a ocupar posições na medicina, na ciência, em serviços sociais, negócios ou finanças, nas artes, na imprensa, na religião, na educação ou no governo. Ah, o seu desafio consiste em fazer a ponte entre as antigas estruturas cristalizadas e as novas formas que estão buscando emergir, em fundir o seu brilhante idealismo com a burocracia cínica dos sistemas existentes sob as fortes posições defensivas dos poderes estabelecidos.

Alguns compreendem que sua melhor contribuição consiste em permanecer no interior do sistema e em exercer pouco a pouco a sua influência de maneira a provocar uma transformação gradual. Outros, talvez, sejam orientados a romper com o sistema e a criar seu próprio nicho especial no mundo. Alguns operam primordialmente do nível mental, infundindo novas energias de pensamento na consciência de massa através do pensamento, meditação, visualização, da palavra, da escrita, do ensino, da educação, da expressão através das artes e da imprensa, são comunicados as novas visões, os princípios e as idéias que estão aflorando. Eles ajudam a inflamar os recursos criativos de seus companheiros planetários.
Todas as sementes estelares são levadas a encontrar as respostas para as cinco questões fundamentais da vida: Quem sou eu? De onde vim? Por que estou aqui? De que modo realizo meu propósito maior? Como volto para casa?


Existem quatro outras perguntas muito características de todas as sementes estelares, perguntas que vocês fazem freqüentemente mas cujas respostas na verdade conhecem bem no seu interior (pois o seu coração sempre conheceu as respostas verdadeiras). São as seguintes: Onde está a minha gente, minha família e meus amigos estelares verdadeiros? Onde está meu verdadeiro parceiro, minha chama gêmea, meu eterno amor? Como posso simplesmente ser e expressar quem e o que eu sou e o que verdadeiramente sinto e sei? Como posso ser e fazer isso, tornando-o minha única ocupação, meu meio de vida?

Como vocês sem dúvida perceberam, não existe muita demanda neste mundo por cientistas-sacerdotes, sacerdotes/sacerdotisas das artes curativas, músicos/poetas celestiais, trovadores da verdade, âncoras/ativadores de redes e portais estelares, viajantes e videntes multidimensionais, comunicadores cósmicos e mediadores e árbitros de Melchizedek. E, no entanto, preciosas sementes estelares, todos vocês sabem que estão aqui com uma missão ou propósito definido, e embora a maioria não consiga recordar especificamente qual é, ainda assim esse propósito queima com uma paixão de certeza dentro de seus corações.

O despertar, ativação e decodificação como sementes estelares de todos vocês, que vieram à Terra como voluntários; sua capacitação como amorosos servidores incondicionais de toda vida, constitui o propósito maior de seu contato no presente momento com o Comando Ashtar. Nós ajudamos os mestres da Terra a administrar e supervisionar o programa espiritual se desenvolvendo agora no planeta. Também somos responsáveis por aqueles que trouxemos aqui de outros mundos para servir, neste momento de transição planetária para uma idade dourada.

Neste período, alguns de vocês estão simplesmente plantando sementes dentro do campo da rede planetária. Alguns estão unindo ciclos passados ao presente para serem completados. Alguns de vocês estão aqui para a futura infusão, nas redes de consciência, de revelação, visão e possibilidades prováveis. Alguns estão construindo e mantendo, em nível de energia, um novo desenho de projeto a ser utilizado nos anos vindouros. Muitos de vocês entrariam num estado de recusa, ou mesmo de choque (ou teriam acessos de riso), se tivessem o mais breve lampejo do que estarão realmente fazendo num futuro próximo. Saibam disso: cada um de vocês é uma parte vital e indispensável do desenvolvimento desse projeto de grupo, e só ele pode cumprir sua própria parte e irradiar sua ressonância específica.

Com freqüência, dizemos que vocês são o um e vocês são os muitos, e, no entanto vocês permanecem o Uno. Durante o processo de crescimento, da infância à maturidade adulta, cada um de vocês adquire a capacidade de atuar no âmbito de uma esfera de influência e de associações cada vez maior, e, ao mesmo tempo, aprende a funcionar como um indivíduo independente e autogovernado. Isso simplesmente expressa o princípio de unicidade na diversidade, que governa todas as almas que estão evoluindo.

Gradativamente, através de escolhas motivadas por si mesmo e experiências de vida, aprende-se a avançar da expressão dependente e com freqüência co-dependente do pequeno Eu pessoal para a vida em grupo coesiva e interdependente do Eu divino, mais amplo. Todos vocês são partes uns dos outros bem como partes eternas do todo divino. Vocês jamais estão sozinhos ou isolados em ponto algum, seja ele qual for. O corpo físico é composto de trilhões de vidas elementares; analogamente, os envoltórios etérico, astral, mental, causal, búdico, átmico, cósmico e logóico de cada um dos chamados indivíduos é constituído de incontáveis trilhões de vidas elementares, formando o Eu Sou de que cada um necessita para existir.

Vocês jamais podem estar sozinhos ou se separar das suas filiações grupais do plano interior. Podem apenas acreditar erroneamente que foram deixados sozinhos. Cada um aqui, a serviço na Terra, está codificado para despertar num determinado momento. Cada um é gradativamente atraído para se associar àqueles destinados a trabalhar juntos, como uma equipe. Cada um tem uma peça do quebra-cabeças, mas ninguém tem todas as peças, o quebra-cabeças inteiro. As sementes estelares estão destinadas a trabalhar como uma vanguarda coordenada e cooperativa. Vocês necessitam uns dos outros para decodificar e ativar suas missões.

Foi parte do plano divino, que obteve concordância antes de sua chegada aqui, que vocês estariam vendados. Vocês estavam destinados a viver de maneira comum durante um certo tempo, inconscientes de suas origens de sementes estelares e de suas ligações fora do planeta. Não há necessidade de lamentar o tempo necessário para que vocês ativassem e recordassem sua identidade e propósitos verdadeiros.
Desde 1929 as sementes estelares começaram a chegar a Terra. Desde 1985 aproximadamente os entrantes vêm chegando em números cada vez maiores. Almas provenientes de outros mundos chegaram em outras ocasiões, é claro, mas não em tão grande número. De tempos em tempos, também vieram entrantes, chamados nos tempos antigos de “bebês trocados pelas fadas”. Agora a transição deste mundo rumo a um alinhamento dimensional superior e à nova era requer um grupo qualificado de trabalhadores em equipe, que tenham participado antes desse tipo de projeto e conseqüentemente possuam habilidades cuidadosamente refinadas.
É tarefa de vocês oferecer seus talentos individuais e sua contribuição única para a sociedade através de quaisquer grupos pelos quais vocês se sintam atraídos, desejosos de integrar, e funcionar no nível mais elevado em que tenham consciência e capacidade de se expressar. Esse pelo menos é o ideal. Com demasiada freqüência, os seres da Terra simplesmente seguem em frente, adaptando-se aos padrões dominantes de condicionamento social e um sistema de crenças autoritário. Sentindo-se isolados e sozinhos, inconscientes de seu verdadeiro valor, muitos permanecem, sem qualquer necessidade, ignorantes de sua divindade e da atual oportunidade para co-criar conscientemente um novo modo de vida para si mesmos e para as outras pessoas.

A que enorme distância isso se encontra da vida e do propósito maiores que eles poderiam estar partilhando! Agora, na Terra, é oferecida a oportunidade de participação num contexto de vida mais profundo e significativo. Vocês, amadas sementes estelares, estão aqui para fazer ouvir o chamado que emite a nota tônica, para dar o exemplo e conduzir ao longo do caminho.

A maturidade espiritual segue uma trilha no decorrer da qual a pessoa deixa de ser um seguidor do caminho e da crença de outra pessoa para se tornar a corporificação de seu próprio conhecimento divino. O verdadeiro guia, guru, mestre ou indicador do caminho é o conhecedor divino que sempre reside no interior do seu coração. A voz desse Eu interior é a intuição de cada um de vocês.

Intuição... vocês são projetados para ser orientados a partir do interior, seguindo seu coração. O princípio da vida divina está ancorado no seu coração e flui através do seu sistema sangüíneo. É exatamente por essa razão que vocês devem seguir e abraçar apenas aquelas coisas às quais o seu coração responde de todo coração.
O princípio de consciência, também conhecido como alma, estende a sua energia brilhante através do cérebro e do sistema nervoso. Quando vocês são capazes de operar a partir de uma total concordância do coração, da mente e da ação, adquirem uma enorme potência e capacidade. Isso permite que a vida divina e a percepção amorosa da Fonte divina fluam através do corpo físico como atividade inteligente. O objetivo e o propósito de todas as disciplinas espirituais consiste em adquirir a habilidade do governo de si mesmo. Desse modo vocês criam um canal puro através do qual, como o ser divino, vocês podem se expressar plenamente.

por Ashtar-Athena
20 de agosto de 1997
(publicado na revista Amaluz n.59, dezembro/1997)

MÃE DIVINA





Minha mãe minha rainha
Foi ela que me entregou
Para mim ser jardineiro
No jardim de belas flores
No jardim de belas flores
Tem tudo que procurar
Tem primor e tem beleza
Tem tudo que Deus me dá
Todo mundo recebe
As flores que vêm de lá
Mas ninguém presta atenção
Ninguém sabe aproveitar
Para zelar este jardim
Precisa muita atenção
Que as flores são muito fina(s)
E não podem cair no chão
O jardim de belas flores
Precisa sempre aguar
Com as prece(s) e os carinhos
Ao nosso pai universal

- Mestre Irineu-






OM - BHUR BHUVA SWAH
TAT SAVITUR VARENAYAM
BHARGO DEVASYA DHIMAHI
DHIYO YO NAH PRACHODAYAT

Em um mundo melhor,
a lei natural é a do amor.
Em uma pessoa melhor,
sua natureza também é amorosa.
O amor é o princípio
que cria e sustenta as relações humanas,
O amor espiritual leva ao silêncio,
e esse silêncio tem o poder de unir,
orientar e liberar as pessoas.
E mais, quando o seu amor é aliado à fé,
cria uma forte estrutura para a iniciativa e a ação.
Lembre-se: o amor é um catalisador para mudanças,
desenvolvimento e conquistas.

Por Brahma Kumaris






Encontre mais músicas como esta em Portal Arco Íris-Núcleo de Integração e Cura Cósmica